Como descobri e por que escolhi o método de Introdução Alimentar BLW para meu filho?

Sou nutri, mas antes de me tornar mãe e vivenciar todos os desafios que a maternidade trás junto, admito que falhava em alguns pontos. 

A fase da "Introdução Alimentar" não me chamava tanta atenção, era algo que não me "preocupava", uma fase sem muitos "mistérios", afinal, era só seguir as REGRAS que a tanto tempo eram as mesmas, sendo faladas e passadas para nós mamães, na maioria das vezes pelo próprio pediatra!



 Eram regrinhas de horários, tipos de frutas a serem oferecidas, combinações de legumes para as papinhas, os utensílios importantes como peneiras e mixer, regras de quantidade para o bebê comer a cada refeição, a enfim... quem "decidia" a introdução alimentar do bebê eram nós pais! 

Decidíamos TUDO, quando, o que, quanto, como ele deveria começar a comer! 



Bom, para você entender... Antes da maternidade, meus atendimentos eram voltados para adultos, e meu foco de atendimento nunca foi dietas para emagrecimento, priorizava a Mudança de Comportamento Alimentar. 

Mudar um hábito, um comportamento que vem de muitos e muitos anos, não é algo tão simples. Mas acredito que quando essa mudança acontece, quando essa consciência alimentar vem a tona,  o efeito da mudança é duradouro. Aprender ou re-aprender exige persistência e consciência. Mas o que é melhor, tudo isso sem privações, sem as torturas das dietas e sempre dando prioridade para alimentação com prazer! 


Bom, contei toda essa história por que quando estava pertinho de iniciar a Alimentação Complementar do meu filho Benjamin, com 6 meses, que até então somente havia recebido meu leite comecei a me questionar muitas coisas. O quanto aquele momento iria influenciar o resto da vida dele alimentar. Por que não começar CERTO? Por que não iniciar um hábito alimentar que seja adequado para a vida  inteira? 


Foi aí que comecei a ler muito, estudar, participar de congressos, trocar experiências com outras mães, para fazer a melhor escolha. 

Queria promover um experiência única para meu filhote. Queria que suas primeiras impressões sobre o "mundo dos alimentos" fossem as mais prazerosas possíveis. Queria mostrar a ele o caminho do comer sem culpa, sem exageros, sem vícios de paladar. Enfim, fazer ele desde o princípio ter uma relação equilibrada com a comida. 

Foi buscando esses princípios para Introdução Alimentar que descobri o método do Baby-Led Weaning. Me encantou por dar prioridade a outras questões além DO QUE oferecer e sim do COMO oferecer. 

EMPATIA, RESPEITO e CONFIANÇA as palavras que mais me tocam no método! É exatamente isso que quero para meu filho!!!

Já já no próximo post falo mais sobre esse método... :) 

Se precisar de ajuda, se quiser saber mais, não fique com vergonha, venha fala comigo... no Facebook pela minha página Sabores do Bem você fala comigo rapidinho!!!



Um beijão, e até a próxima! 




Comentários

  1. Como posso lidarvcom o medo de dar um alimento e ele se engasgar/afogar com um pedaço grande? Já dei brócolis, couve-flor e maçã (1/4) e ele come e amassa bastante. Mas uma banana que é mais mole e fácil dele arrancar um pedaço grande é meu medo.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário